• Pedro Rafael Barata
  • prtbarata@gmail.com
  • O objectivo deste Blog não é mais do que uma "Montra Pessoal" de vinhos provados. Visitem e Comentem!
  • Caro Produtor, se tem interesse em divulgar os seus vinhos no Blog Os Vinhos, clique aqui!
  •     
        
  • RSS







free counters


Todos os Vinhos Provados pelo Blog Os Vinhos
Todos os Vinhos Provados em Eventos de Provas de Vinhos

sábado, 30 de abril de 2011

1734 - Guarda Rios 2009 (Branco)

1734 - Guarda Rios 2009 (Branco)
Região: Regional Ribatejo
Castas: Chardonnay, Sauvignon, Alvarinho e Arinto
Produtor: Vale D'Algares
Preço: Entre 7.5€ e 10€
Álcool: 14%
Enólogo: Pedro Pereira
Notas de Prova: Cor citrina pálida com delicados reflexos esverdeados, o nariz revela aromas de fruta tropical, ligeiras sugestões florais e uma fresca mineralidade, na boca é um vinho equilibrado, de perfil ligeiramente seco e com uma acidez interessante, no paladar destaque para a fruta madura, para alguns citrinos e novamente para uma agradável mineralidade, o final de boca tem um comprimento e persistência médios.

Classificação Pessoal: ......................................15.5
• Data da Prova: Janeiro 2012

Classificação Pessoal: ......................................15.5
• Data da Prova: Outubro 2010

Classificação Revista Escanção: ........................87*
• Data da Prova: Novembro 2010 / Dezembro 2010
* Classificação de 0-100


Classificação Wine - Essência do Vinho: .............15
• Data da Revista: Agosto 2010

Rótulo: Solte as emoções, o Guarda Rios é o mensageiro. Fruto da singularidade do "terroir" do Vale d'Algares, este vinho é o resultado de uma monda rigorosa na vinha, na qual foram criteriosamente seleccionados os cachos. Na Adega, os cachos foram mantidos à temperatura de 2ºC e realizou-se uma nova selecção dos cachos, seguida da escolha dos bagos, de forma a preservar toda a intensidade de aromas e sabores que as castas Chardonnay, Sauvignon, Alvarinho e Arinto possuem. Fermentou em cubas de inox a temperaturas muito baixas e 30% em barricas novas de carvalho francês. Foi engarrafado cedo para preservar a sua frescura. Combina tanto com sabores algo complexos assim como leves, vai especialmente bem com pratos de peixe e marisco. A temperatura ideal de consumo é 12ºC.

Etiquetas: , , , , , , ,

1733 - Guarda Rios 2009 (Rosé)

1733 - Guarda Rios 2009 (Rosé)
Região: Regional Tejo
Castas:Touriga Nacional, Aragonês e Syrah
Produtor: Vale D'Algares
Preço: Entre 7.5€ e 10€
Álcool: 13.5%
Enólogo: Pedro Pereira
Notas de Prova: Cor vermelha com alguma intensidade e nariz cheio de frescura e frutos vermelhos, como morangos e alguma groselha, na boca continua frutado e fresco, contando ainda com leves notas florais, que concedem atractividade ao conjunto, o final é curto de persistência mas saboroso.

Classificação Pessoal: ......................................15
• Data da Prova: Outubro 2010

Classificação Paixão pelo Vinho - Wine Passion: .15.5
• Data da Revista: Novembro 2010

Classificação Revista Escanção: ........................82*
• Data da Prova: Julho 2010 / Agosto 2010
* Classificação de 0-100


Classificação Wine - Essência do Vinho: .............14
• Data da Revista: Junho 2010

Rótulo: Solte as emoções, o Guarda Rios é o mensageiro. Fruto da singularidade do "terroir" do Vale d'Algares, este vinho é o resultado de uma monda rigorosa na vinha, na qual foram criteriosamente seleccionados os cachos. Na Adega, os cachos foram mantidos à temperatura de 4ºC e realizou-se uma nova selecção dos cachos, seguida da escolha dos bagos, de forma a preservar toda a intensidade de aromas e sabores que as castas Touriga Nacional, Syrah e Aragonês possuem. Fermentou em cubas de inox a temperaturas muito baixas e foi engarrafado cedo para preservar a sua cor viva e os aromas florais e de frutos vermelhos. Acompanha sabores exóticos, refeições ligeiras e aperitivos. A temperatura ideal de consumo é 8ºC.

Etiquetas: , , , , , ,

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Grande Prova de Vinhos do Porto Messias (Abr/2011)

No passado dia 09/04/2011 nas Caves Messias em Vila Nova de Gaia, teve lugar uma Grande Prova de Vinhos do Porto desta prestigiada Casa de Vinho do Porto, a Messias, exclusivamente preparada para um grupo de Bloggers de Vinho Portugueses.

Prova comentada pela Enóloga Ana Urbano.

Gostaria ainda de agradecer ao Sérgio Costa Lopes pelo convite para este Evento, bem como à Ana Urbano, pela disponibilidade e organização desta Prova única.



Messias Vintage 2007 (Porto)Messias Vintage 2007 (Porto)

Região: Douro
Castas:
Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca e Tinta Roriz
Produtor: Sociedade Agrícola e Comercial dos Vinhos Messias, SA
Álcool: 19.5%
Enólogo: Ana Urbano
Nota de Prova: Cor rubi intensa e concentrada, o nariz revela notas de fruta preta, uma leve sensação química e delicadas nuances especiadas e balsâmicas, na boca é um vinho equilibrado, com boa dose de fruta e uma leve sensação vegetal, conta com uns taninos redondos, uma doçura bem presente e um final de comprimento médio/longo e persistência interessante.
Classificação Pessoal: 16.5
Messias Vintage 2003 (Porto)

Região: Douro
Castas:
Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca e Tinta Roriz
Produtor: Sociedade Agrícola e Comercial dos Vinhos Messias, SA
Álcool: 20%
Enólogo: Carlos Soeiro
Nota de Prova: Apresenta uma cor granada de intensidade média e um nariz algo fechado e complexo no início mas que aos poucos vai libertando aromas de fruta madura, alguma madeira velha, sensações vegetais e uma notória componente especiada, na boca é um vinho mais aberto, pois beneficia da frescura da fruta, do facto de a madeira estar bem integrada com essa mesma fruta e de revelar-se algo guloso, conta com uns taninos sólidos e uma acidez marcante, o final é prolongado e persistente.
Classificação Pessoal: 16.5
Messias Vintage 2003 (Porto)
Messias Vintage 1984 (Porto)Messias Vintage 1984 (Porto)

Região: Douro
Castas:
Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinto Cão, Tinta Barroca e Tinta Roriz
Produtor: Sociedade Agrícola e Comercial dos Vinhos Messias, SA
Álcool: 20%
Enólogo: Elisete Beirão
Nota de Prova: Cor granada de delicada intensidade e nariz que surpreendentemente revela notas de couro, flores secas e alguns frutos vermelhos, sinal de alguma evolução, bem como um ligeiro vinagrinho, na boca é um vinho com falta de garra, a fruta em passa e a madeira velha destacam-se num conjunto com pouca estrutura e doçura demasiado presente, termina com um comprimento curto/médio e uma persistência simpática.
Classificação Pessoal: 14.5
Messias 10 Anos (Porto)

Região: Douro
Castas:
Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinto Cão, Tinta Barroca e Tinta Roriz
Produtor: Sociedade Agrícola e Comercial dos Vinhos Messias, SA
Álcool: 20%
Enólogo: Ana Urbano
Nota de Prova: Cor aloirada no centro e auréola de tonalidade acastanhada, o nariz revela frutos secos, amêndoas e uma ligeira sensação de flor de laranjeira, num fundo melado e algo alcoólico, na boca revela-se um vinho redondo, de médio volume, onde os frutos secos acompanhados pelas notas meladas e alguma madeira, formam um conjunto equilibrado e de acidez mediana, termina algo seco e com uma persistência média.
Classificação Pessoal: 15.5
Messias 10 Anos (Porto)
Messias 30 Anos (Porto)Messias 30 Anos (Porto)

Região: Douro
Castas:
Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinto Cão, Tinta Barroca e Tinta Roriz
Produtor: Sociedade Agrícola e Comercial dos Vinhos Messias, SA
Álcool: 20%
Enólogo: Ana Urbano
Nota de Prova: Cor âmbar de bela intensidade e nariz rico em elegantes notas de frutos secos e caramelo, bem como algumas nuances de tabaco e cacau, tudo muito complexo e requintado, na boca é um vinho harmonioso, sedoso e muito fresco, onde as notas meladas, os frutos secos, algumas especiarias e a madeira, combinam com excelência e elegância, termina longo e com enorme persistência.
Classificação Pessoal: 17.5
Messias Colheita 2000 (Porto)

Região: Douro
Castas:
Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinta Roriz e Tinto Cão
Produtor: Sociedade Agrícola e Comercial dos Vinhos Messias, SA
Álcool: 20%
Enólogo: Ana Urbano
Nota de Prova: Apresenta uma cor ruby de mediana concentração e um nariz marcado por alguma geleia, frutos secos e delicadas sensações de marmelada, na boca revela-se mais fresco e mais frutado, embora as notas de mel e algum torrado sejam dominantes, o álcool marca um pouco em demasia o conjunto mas de um modo geral revela-se um vinho equilibrado e de volume médio, o final tem um comprimento mediano e uma persistência diminuta.
Classificação Pessoal: 15.5
Messias Colheita 2000 (Porto)
Messias Colheita 1991 (Porto)Messias Colheita 1991 (Porto)

Região: Douro
Castas:
Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinto Cão, Tinta Barroca e Tinta Roriz
Produtor: Sociedade Agrícola e Comercial dos Vinhos Messias, SA
Álcool: 20%
Enólogo: Elisete Beirão
Nota de Prova: Apresenta uma cor aloirada de tonalidade ligeiramente atijolada, o nariz mostra evidentes frutos secos acompanhados por uma delicada sensação de flor de laranjeira e notas de amêndoa e avelã, na boca é um vinho elegante, fresco e envolvente, onde é capaz de revelar frutos secos, especiarias, alguma baunilha e a madeira revela subtileza, o final de boca é seco, prolongado e persistente.
Classificação Pessoal: 17
Messias Colheita 1985 (Porto)

Região: Douro
Castas:
Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinto Cão, Tinta Barroca e Tinta Roriz
Produtor: Sociedade Agrícola e Comercial dos Vinhos Messias, SA
Álcool: 20%
Enólogo: Elisete Beirão
Nota de Prova: Cor atijolada e levemente acastanhada, o nariz apresenta inicialmente uma ligeira sensação de verniz que aos poucos vai-se dissipando e dando lugar a sugestões de casca de laranja, algum caramelo e especiarias e até um certo vinagrinho, na boca revela frescura, uma boa acidez e um casamento madeira/frutos secos bem conseguido, conta com um paladar untuoso e melado e uma boa capacidade de envelhecimento, o final é longo e persistente.
Classificação Pessoal: 16.5
Messias Colheita 1985 (Porto)
Messias Colheita 1977 (Porto)Messias Colheita 1977 (Porto)

Região: Douro
Castas:
Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinto Cão, Tinta Barroca e Tinta Roriz
Produtor: Sociedade Agrícola e Comercial dos Vinhos Messias, SA
Álcool: 20%
Enólogo: Elisete Beirão
Nota de Prova: Apresenta uma cor aloirada bem bonita e uma tonalidade levemente esverdeada, o nariz começa complexo mas quase de imediato evidencia uma elegância de aromas e um perfume aromático notáveis, as notas de flor de laranjeira, os frutos secos, especialmente avelãs e amêndoas, as leves sensações torradas e resinosas, as especiarias e um vinagrinho muito elegante, formam um conjunto sedutor, na boca é um vinho que surpreende pela frescura e untuosidade apresentadas, além de contar com uma acidez vibrante e um requintado paladar, bem preenchido pelos frutos secos, madeira subtil, leve toque de mel e muitas especiarias, o final revela uma grande secura, um prolongamento enorme e uma persistência incrível.
Classificação Pessoal: 18
Messias Colheita 1963 (Porto)

Região: Douro
Castas:
Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinto Cão, Tinta Barroca e Tinta Roriz
Produtor: Sociedade Agrícola e Comercial dos Vinhos Messias, SA
Álcool: 20%
Enólogo: Elisete Beirão
Nota de Prova: Cor âmbar/acastanhada de leve tonalidade esverdeada, o nariz revela-se inicialmente mais químico e denota leves aromas de verniz e um certo toque de vinagrinho, mas tudo muito fino e elegante, denotando uma bela complexidade, na boca realce para a sua frescura, fineza e requinte de sabores, provando ser um vinho untuoso, gordo e onde a madeira apesar de estar bem evidente, revela uma harmonia e envolvência muito agradáveis, conta ainda com delicadas notas de mel, caramelo e até um certo torrado, termina longo e muito persistente.
Classificação Pessoal: 17
Messias Colheita 1963 (Porto)

Etiquetas:

1732 - Vale d'Algares Selection 2009 (Branco)

1732 - Vale d'Algares Selection 2009 (Branco)
Região: Regional Tejo
Castas: Viognier, Alvarinho e Verdelho
Produtor: Vale D'Algares
Preço: Entre 10€ e 12.5€
Álcool: 14%
Enólogo: Pedro Pereira
Notas de Prova: Cor citrina e nariz muito aromático e rico em fruta tropical e uma leve sensação floral e de citrinos, na boca é bem fresco, muito equilibrado e conta com uma acidez delicada, apresenta uma boa estrutura, expressivas sugestões de fruta madura e citrinos, terminando médio/longo e com uma agradável persistência

Classificação Pessoal: ......................................16
• Data da Prova: Novembro 2010

Classificação Revista Escanção: ........................89*
• Data da Prova: Maio 2011 / Junho 2011
* Classificação de 0-100


Classificação Revista dos Vinhos: ......................16.5
• Data da Revista: Outubro 2010

Classificação Paixão pelo Vinho - Wine Passion: .18
• Data da Revista: Outubro 2010

Classificação Paixão pelo Vinho - Wine Passion: .18
• Data da Revista: Setembro 2010

Classificação Wine - Essência do Vinho: .............17
• Data da Revista: Agosto 2010

Rótulo: -

Etiquetas: , , , , , ,

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Prova dos Vinhos Cadão (Abr/2011)

No passado dia 21/04/2011, realizei uma Prova dos Vinhos Cadão do produtor Mateus & Sequeira Vinhos, S.A. da região do Douro.
Esta prova foi efectuada com a degustação de 2 vinhos, 1 branco e 1 tinto.


Gostaria de deixar aqui uma palavra de agradecimento ao Produtor Mateus & Sequeira Vinhos, S.A. pelo interesse demonstrado em divulgar os seus vinhos no Blog Os Vinhos.

1912 - Cadão Reserva 2009 (Branco)Cadão Reserva 2009 (Branco)

Região: DOC Douro
Castas:
Viosinho, Rabigato, Gouveio e Moscatel Galego Branco
Produtor: Mateus & Sequeira Vinhos, S.A.
Álcool: 12.5%
Enólogo: António J. Bastos
Nota de Prova: Cor pálida e nariz muito aromático, onde se destacam as notas de líchias, manga entre outras frutas tropicais e um delicado mas muito fresco toque floral, na boca é um vinho agradável, equilibrado, com um paladar rico em sugestões florais e fruta tropical, e onde a tosta dá um ar da sua graça de uma forma muito subtil, de acidez correcta e final algo seco, é curto em termos de comprimento mas agradavelmente persistente.
Classificação Pessoal: 15.5
Cadão Reserva 2005 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas:
Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Roriz
Produtor: Mateus & Sequeira Vinhos, S.A.
Álcool: 14%
Enólogo: António J. Bastos
Nota de Prova: Cor rubi de média concentração no centro e auréola suavemente violácea, o nariz está dominado pelas notas florais e alguns frutos do bosque, num fundo algo especiado, na boca é um vinho correcto, onde aparecem bem integrados, a tosta e a fruta bem madura, conta com uns taninos polidos e uma estrutura média, o final tem um comprimento e uma persistência médios.
Classificação Pessoal: 15
1913 - Cadão Reserva 2005 (Tinto)

Etiquetas:

1731 - Dolium Escolha Antão Vaz 2006 (Branco)


1731 - Dolium Escolha Antão Vaz 2006 (Branco)
Região: Regional Alentejo
Castas: Antão Vaz
Produtor: Paulo Laureano Vinus, Lda
Preço: Entre 10€ e 12.5€
Álcool: 13.5%
Enólogo: Paulo Laureano
Notas de Prova: Cor dourada e aromas abaunilhados que se misturam com leves toques florais e minerais, na boca é um vinho muito tostado e amanteigado que apesar de já não estar na flor da idade, ainda dá imenso prazer a beber, o final é equilibrado e agradavelmente prolongado e persistente.

Classificação Pessoal: ......................................15.5
• Data da Revista: Julho 2010

Classificação Pessoal: ......................................16.5
• Data da Revista: Março 2009

Classificação Pessoal: ......................................16
• Data da Revista: Maio 2008

Classificação Revista Néctar: ............................89*
• Data da Prova: Novembro 2008 / Dezembro 2008
* Classificação de 0-100


Classificação Revista Néctar: ............................89*
• Data da Prova: Fevereiro 2008 / Março 2008
* Classificação de 0-100


Rótulo: -

Etiquetas: , , , , ,

quarta-feira, 27 de abril de 2011

1730 - Periquita Reserva 2007 (Tinto)


1730 - Periquita Reserva 2007 (Tinto)
Região: Regional Península de Setúbal
Castas: Castelão, Touriga Nacional e Touriga Franca
Produtor: José Maria da Fonseca Vinhos, S.A.
Preço: Entre 7.5€ e 10€
Álcool: 13%
Enólogo: Domingos Soares Franco
Notas de Prova: Apresenta uma cor rubi de média intensidade e um nariz muito especiado e algo fumado que encobre um pouco a fruta, na boca os taninos mostram-se correctos e o vinho equilibrado, revelando um pouco mais de fruta, o final de boca tem um comprimento e persistência medianos.

Classificação Pessoal: ......................................15
• Data da Prova: Dezembro 2010

Classificação Wine - Essência do Vinho: .............15
• Data da Revista: Abril 2011

Classificação Revista dos Vinhos: ......................16
• Data da Revista: Dezembro 2010

Classificação Revista Escanção: ........................88*
• Data da Prova: Novembro 2010 / Dezembro 2010
* Classificação de 0-100


Rótulo: Periquita Reserva é produzido pela José Maria da Fonseca na Península de Setúbal a partir de uvas seleccionadas das castas Castelão, Touriga Nacional e Touriga Franca. De aroma complexo, com notas de amora, groselha e violeta, mantém assim viva a linhagem da marca Periquita mas constitui ao mesmo tempo uma aposta de modernidade. O Periquita Reserva estagiou em madeira durante 8 meses. Deve ser servido a uma temperatura de 16º, a acompanhar carne assada, caça e queijos curados.

Etiquetas: , , , , , ,

terça-feira, 26 de abril de 2011

Prova do Vinho branco Duas Quintas 2010 (Abr/2011)


No passado dia 21/04/2011, realizei uma Prova do vinho branco Duas Quintas 2010 do produtor Ramos Pinto do Douro.

Gostaria de deixar aqui uma palavra de agradecimento ao Produtor Ramos Pinto pelo interesse demonstrado em divulgar os seus vinhos no Blog Os Vinhos.

1987 - Duas Quintas 2010 (Branco)Duas Quintas 2010 (Branco)

Região: DOC Douro
Castas:
Viosinho, Rabigato e Arinto
Produtor: Ramos Pinto
Álcool: 13%
Enólogo: João Nicolau de Almeida
Nota de Prova: Cor pálida e nariz fresco e bem preenchido por notas minerais, citrinos e alguma fruta madura, na boca é um vinho equilibrado, mais frutado que no nariz, destacando-se a fruta tropical bem madura, uma mineralidade subtil e ainda uma ligeira sensação vegetal, termina com um comprimento e persistência médio/longos.
Classificação Pessoal: 15.5

Etiquetas:

segunda-feira, 25 de abril de 2011

1729 - Château Lafon-Rochet 1985 (Tinto)

1729 - Château Lafon-Rochet 1985 (Tinto)
Região: França
Castas: Cabernet Sauvignon
Produtor: Domaine Lafon-Rochet
Preço: Entre 15€ e 20€
Álcool: 12.5%
Enólogo: Michel Tesseron e Jacques Boissenot
Notas de Prova: Cor vermelha de tonalidade acastanhada, revela um nariz complexo, especiado e inundado por notas de couro e alguma madeira velha, na boca revela uma agradável subtileza de sabores, onde de destaca alguma fruta, um toque de madeira e um certo vegetal, termina de forma mediana.

Classificação Pessoal: ......................................16
• Data da Prova: Maio 2010

Rótulo: -

Etiquetas: , , , , ,

domingo, 24 de abril de 2011

Prova do Vinho Desnivel 2007 (Abr/2011)

No passado dia 21/04/2011, realizei uma Prova do vinho Desnivel 2007 do produtor António Santos Pinto do Douro.

Gostaria de deixar aqui uma palavra de agradecimento ao Produtor António Santos Pinto pelo interesse demonstrado em divulgar os seus vinhos no Blog Os Vinhos.

1783 - Desnivel 2007 (Tinto)Desnivel 2007 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas:
Rufete, Tinta Amarela, Touriga Franca e Touriga Nacional
Produtor: António Santos Pinto
Álcool: 14%
Enólogo: João Lopes Pinto
Nota de Prova: Apresenta uma cor rubi de bela intensidade e um nariz complexo, rico em notas de especiarias, café e alguma madeira usada, acompanhados por fruta vermelha, na boca conta com um paladar bem preenchido e com volume médio, nota-se uma ligeira evolução mas a fruta preta, as especiarias e a madeira formam um conjunto agradavelmente estruturado, termina médio/longo e persistente.
Classificação Pessoal: 15.5

Etiquetas:

1728 - Callabriga 2007 (Tinto)


1728 - Callabriga 2007 (Tinto)
Região: DOC Douro
Castas: Tinta Roriz, Touriga Nacional e Touriga Franca
Produtor: Sogrape Vinhos de Portugal, SA
Preço: Entre 15€ e 20€
Álcool: 14%
Enólogo: Luis Sottomayor
Notas de Prova: Apresenta uma cor rubi no centro e auréola de tonalidade violeta, o nariz revela frescas notas florais combinadas com frutos silvestres e algumas especiarias, num fundo mineral e fumado, na boca é um vinho estruturado, redondo e volumoso, a fruta preta combina agradavelmente com as notas de barrica e um certo apimentado, revela complexidade, elegância e frescura e termina de forma prolongada e persistente.

Classificação Pessoal: ......................................16.5
• Data da Prova: Dezembro 2011

Classificação Paixão pelo Vinho - Wine Passion: .17.7
• Data da Revista: Outubro 2010

Classificação Paixão pelo Vinho - Wine Passion: .17.7
• Data da Revista: Maio 2010 / Junho 2010

Classificação Wine - Essência do Vinho: .............16.5
• Data da Revista: Março 2010

Rótulo: Elegância e tradição unem-se numa história que se descobre e saboreia em cada vinho da Casa Ferreirinha. Intenso e contemporâneo, Callabriga sabe a frutos silvestres como a amora e framboesa. Revela, também, aromas de especiarias (pimenta e canela) e balsâmicos (cedro e eucalipto) provenientes do envelhecimento em madeira de carvalho. A plena qualidade deste vinho mantém-se durante cerca de 10-15 anos após a colheita desde que conservado na posição horizontal e num local seco e fresco. Servir a 17-18ºC. No sentido de preservar a sua mais alta qualidade, este vinho foi engarrafado sem tratamento pelo frio podendo formar um ligeiro depósito. Deve ser decantado.

Etiquetas: , , , , , ,

sábado, 23 de abril de 2011

1727 - Grão Vasco Garrafeira 1967 (Tinto)


1727 - Grão Vasco Garrafeira 1967 (Tinto)
Região: DOC Dão
Castas: -
Produtor: Sogrape Vinhos de Portugal, SA
Preço: Entre 4€ e 7.5€
Álcool: 12%
Enólogo: -
Notas de Prova: Cor avermelhada de tonalidade acastanhada bem presente, o nariz revela intensas notas de couro, madeira velha e alguma fruta em passa, na boca denota ainda alguma acidez, embora dominantes continuem as notas de madeira velha, termina curto e pouco persistente.

Classificação Pessoal: ......................................12
• Data da Prova: Setembro 2012

Classificação Pessoal: ......................................15.5
• Data da Prova: Janeiro 2011

Rótulo: -

Etiquetas: , , ,

sexta-feira, 22 de abril de 2011

1726 - Cistus Reserva 2007 (Tinto)

1726 - Cistus Reserva 2007 (Tinto)
Região: DOC Douro
Castas: Tinta Roriz, Touriga Franca e Touriga Nacional
Produtor: Quinta do Vale da Perdiz - Sociedade Agrícola, Lda
Preço: Entre 7.5€ e 10€
Álcool: 14.5%
Enólogo: Manuel Angel Areal
Notas de Prova: Apresenta uma cor rubi intensa e um nariz bem atractivo, onde as frescas notas florais, cheias de violetas, se complementam com delicadas sugestões fumadas e frutos pretos, na boca revela-se um vinho encorpado, muito frutado e onde a madeira está bem integrada, conta com taninos redondos e um final vivo e com agradável persistência.

Classificação Pessoal: ......................................16
• Data da Prova: Julho 2010

Classificação Revista dos Vinhos: ......................16
• Data da Revista: Outubro 2010

Classificação Wine - Essência do Vinho: .............16.55
• Data da Revista: Agosto 2010

Rótulo: Este vinho foi elaborado a partir de uma rigorosa selecção de uvas das castas Tinta Roriz (40%), Touriga Franca (40%) e Touriga Nacional (20%), provenientes de vinhas com uma idade média de 23 anos, situadas nas encostas do rio Sabor, no Douro Superior. Após cuidadosa vinificação o vinho foi submetido a um estágio em madeira por um período de quinze meses em barricas de carvalho francês, americano e húngaro. Acompanha bem pratos de carne, caça e queijos. Deverá ser servido à temperatura de 18ºC para revelar todas as suas qualidades. Em Abril de 2010 foram engarrafadas 28.000 garrafas numeradas. A esta garrafa coube o número 9.600.

Etiquetas: , , , , , ,

quinta-feira, 21 de abril de 2011

1725 - Vidigueira Grande Escolha 2008 (Branco)


1725 - Vidigueira Grande Escolha 2008 (Branco)
Região: Regional Alentejo
Castas: Antão Vaz e Perrum
Produtor: Adega Cooperativa da Vidigueira, Cuba e Alvito, C.R.L.
Preço: Entre 4€ e 7.5€
Álcool: 13%
Enólogo: João Melícias e José Martins da Fonseca
Notas de Prova: Apresenta uma bonita cor amarelo dourado e um nariz atractivo, onde os citrinos aparecem bem envolvidos com as notas de baunilha e madeira, formando um conjunto equilibrado e agradável, na boca as sugestões amanteigadas marcam o paladar, bem como uma textura untuosa e finas sugestões de mel e fruta madura, termina longo e com boa persistência.

Classificação Pessoal: ......................................15.5
• Data da Prova: Julho 2013

Classificação Pessoal: ......................................16.5
• Data da Prova: Janeiro 2011

Classificação Paixão pelo Vinho - Wine Passion: .16
• Data da Revista: Novembro 2010

Classificação Revista dos Vinhos: ......................16
• Data da Revista: Dezembro 2009

Classificação Wine - Essência do Vinho: .............16
• Data da Revista: Novembro 2009

Rótulo: -

Etiquetas: , , , , ,

quarta-feira, 20 de abril de 2011

1724 - Monte Mayor 2009 (Rosé)

1724 - Monte Mayor 2009 (Rosé)
Região: Regional Alentejo
Castas: Touriga Nacional e Castelão
Produtor: Adega Mayor
Preço: Entre 4€ e 7.5€
Álcool: 13%
Enólogo: Paulo Laureano
Notas de Prova: Cor salmão brilhante e aromas muito vivos e frescos, com forte incidência na fruta vermelha e uma leve sugestão floral, na boca é um vinho muito equilibrado e suave que continua muito frutado e termina com um comprimento de boca curto mas conta com uma persistência interessante.

Classificação Pessoal: ......................................15
• Data da Prova: Junho 2010

Classificação Revista dos Vinhos: ......................15.5
• Data da Revista: Outubro 2010

Classificação Wine - Essência do Vinho: .............14
• Data da Revista: Setembro 2010

Classificação Revista Escanção: ........................87*
• Data da Prova: Julho 2010 / Agosto 2010
* Classificação de 0-100


Rótulo: -

Etiquetas: , , , , ,

Prova de Vinhos Quinta do Crasto na Delidelux (Abr/2011)


No passado dia 07/04/2011 na Garrafeira Delidelux em Lisboa, teve lugar a Apresentação dos vinhos do produtor Quinta do Crasto do Douro.
Esta prova foi efectuada com a apresentação de 8 vinhos, 1 branco, 6 tintos e 1 porto.


Crasto 2010 (Branco)Crasto 2010 (Branco)

Região: DOC Douro
Castas: Gouveio, Roupeiro e Rabigato
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 12%
Enólogo: Dominic Morris e Manuel Lobo
Nota de Prova: Apresenta uma cor amarela pálida e um nariz rico em notas de fruta tropical, citrinos e um ligeiro toque floral, tudo muito fresco e perfumado, na boca é um vinho agradável, capaz de revelar uma boa estrutura e uma bela acidez, o paladar confirma os aromas de fruta tropical e algum limão, terminando relativamente prolongado e com boa persistência.
Classificação Pessoal: 16
Crasto 2009 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas: Tinta Roriz, Tinta Barroca, Touriga Franca e Touriga Nacional
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 14.5%%
Enólogo: Dominic Morris e Manuel Lobo
Nota de Prova: Cor rubi no centro e laivos levemente violetas, o nariz apresenta-se fresco e bem preenchido por notas florais e frutos silvestres, na boca é um vinho equilibrado, redondo e muito frutado, capaz de revelar um paladar saboroso e uns taninos finos, o final de boca tem um comprimento e uma persistência interessantes e ligeiramente acima da média.
Classificação Pessoal: 16
Crasto 2009 (Tinto)
Crasto Superior 2009 (Tinto)Crasto Superior 2009 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Sousão e Vinhas Velhas
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 14.5%
Enólogo: Dominic Morris e Manuel Lobo
Nota de Prova: Cor intensa no centro e rebordo de tonalidade violácea bem evidente, o nariz apresenta-se elegante e muito fresco, onde as notas florais, os frutos do bosque e as sugestões de tosta e baunilha formam um bouquet muito atractivo e agradável, na boca é um vinho profundo, harmonioso e estruturado, revelando mais notas de especiarias e tosta, além dos frutos silvestres, termina prolongado e com boa persistência.
Classificação Pessoal: 17
Quinta do Crasto Reserva Vinhas Velhas 2008 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas: Vinhas Velhas
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 14%
Enólogo: Dominic Morris e Manuel Lobo
Nota de Prova: Apresenta uma cor rubi de forte intensidade e auréola de tonalidade avioletada, o nariz revela uma contagiante complexidade de aromas, onde as notas florais, as frescas sugestões de amoras silvestres e outros frutos do bosque, misturados com um fino e elegante toque de especiarias e madeira, formam um conjunto sedutor e apelativo, na boca demonstra todo o seu carácter, através de uma bela estrutura, elegância e envolvência, revela-se um vinho volumoso e encorpado, onde a madeira já revela uma excelente integração com a fruta, apesar da sua tenra idade, termina longo e muito persistente.
Classificação Pessoal: 17.5
1718 - Quinta do Crasto Reserva Vinhas Velhas 2008 (Tinto)
Quinta do Crasto Vinha Maria Teresa 2007 (Tinto)Quinta do Crasto Vinha Maria Teresa 2007 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas: Vinhas Velhas
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 15%
Enólogo: Dominic Morris e Manuel Lobo
Nota de Prova: Apresenta uma bonita cor, praticamente opaca e de tonalidade violácea, o nariz revela uma fineza de aromas impressionante, destacando-se as elegantes e complexas notas de frutos pretos, algum chocolate e ainda um certo toque especiado, tudo muito envolvente e apoiado em belíssimas notas de madeira exótica, vindas de barricas de grande qualidade, na boca é um vinho poderoso mas ao mesmo tempo fino e requintado, porque não dizer, aveludado, apesar de ainda ser muito jovem, dá claros sinais de uma integração plena entre a fruta, a tosta, as notas achocolatadas e até uma leve sensação vegetal, café e tabaco, revela ainda uma grande estrutura, um volume extraordinário e uma capacidade de envelhecimento ímpar, no final revela um comprimento muito extenso e uma persistência simplesmente notável.
Classificação Pessoal: 18.5
Quinta do Crasto Vinha da Ponte 2007 (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas: Vinhas Velhas
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 15.5%
Enólogo: Dominic Morris e Manuel Lobo
Nota de Prova: Cor intensa e nariz notavelmente complexo e ainda um pouco fechado, embora as notas químicas, aliadas a sensações minerais, fumadas, alguma fruta preta e ainda um certo vegetal e floral, formam um conjunto arrebatador e conquistador, na boca é um vinho cremoso, aveludado, harmonioso e envolvente, revela um paladar rico em sugestões de fruta preta, em conjunto com as notas de barrica de elevada qualidade, um certo achocolatado e uma bela acidez, apesar da sua juventude estar bem evidente, é um vinho muito estruturado, complexo e encorpado, além de muitíssimo elegante e concentrado, conta ainda com uns taninos firmes mas ao mesmo tempo polidos, o final é bastante prolongado e conta com uma persistência quase sem fim...
Classificação Pessoal: 19
Quinta do Crasto Vinha da Ponte 2007 (Tinto)
Quinta do Crasto Touriga Nacional 2009 [amostra de barrica] (Tinto)

Região: DOC Douro
Castas: Touriga Nacional
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: -%
Enólogo: Dominic Morris e Manuel Lobo
Nota de Prova: Cor opaca no centro e auréola intensamente violeta, o nariz revela notórios e frescos aromas florais, combinados com frutos silvestres e leves sensações de notas de tabaco e algum chocolate, num fundo onde a madeira e a tosta revelam grande qualidade, na boca, apesar de ainda ser muito jovem, já denota uma elegância incrível, conferida através de uns taninos firmes mas ao mesmo tempo bem polidos, uma estrutura e complexidade cativantes e ainda um paladar rico em notas de fruta madura, cacau e requintadas especiarias, o final é jovem, fresco e de comprimento e persistência muito, muito prolongados.
Classificação Pessoal: 17.5
Quinta do Crasto Vintage 2008 (Porto)

Região: Porto
Castas: Vinhas Velhas
Produtor: Sociedade Agrícola da Quinta do Crasto
Álcool: 20%
Enólogo: Manuel Lobo e Tomás Roquett
Nota de Prova: Cor fechada e nariz rico em