• Pedro Rafael Barata
  • prtbarata@gmail.com
  • O objectivo deste Blog não é mais do que uma "Montra Pessoal" de vinhos provados. Visitem e Comentem!
  • Caro Produtor, se tem interesse em divulgar os seus vinhos no Blog Os Vinhos, clique aqui!
  •     
        
  • RSS







Todos os Vinhos Provados no Blog Os Vinhos (5012)
Todos os Vinhos Provados em Eventos de Provas de Vinhos (3988)

domingo, 9 de junho de 2019

Prova de Vinhos da Quinta do Perdigão no Restaurante Rubro (Mai/2019)


No passado dia 24/05/2019, realizei uma Prova dos Vinhos Quinta do Perdigão do Dão, juntamente com um grupo de amigos no restaurante Rubro, em Lisboa.

Esta prova foi efectuada com a degustação de 5 vinhos, 1 branco, 1 rosé e 3 tintos.


Quinta do Perdigão Encruzado 2016 (Branco)

Região: DOC Dão
Castas:
Encruzado
Produtor: José Joaquim da Silva Perdigão
Álcool: 13.5%
Enólogo: José Perdigão e Mafalda Perdigão
Nota de Prova: Cor amarela brilhante e nariz fino e elegante, onde se destacam os exuberantes aromas frutados, principalmente pêra e pêssego, envolvidos por subtis e frescas notas cítricas e florais, num fundo dominado pela sua componente mineral e subtilmente tostada, na boca é um vinho muito elegante, complexo e volumoso, com uma acidez vibrante a marcar o conjunto, no paladar apresenta-se um vinho dominado pela fruta e pelas notas minerais, num fundo mais citrino, tostado e também vegetal, o final de boca termina com um comprimento prolongado e persistente.
Classificação Pessoal: 17
Quinta do Perdigão 2016 (Rosé)

Região: DOC Dão
Castas:
Alfrocheiro, Touriga Nacional, Jaen e Tinta Roriz
Produtor: José Joaquim da Silva Perdigão
Álcool: 13.5%
Enólogo: José Perdigão e Mafalda Perdigão
Nota de Prova: Cor avermelhada de intensidade alta e nariz agradavelmente preenchido por aromas florais e de fruta vermelha, apoiados por sugestivas notas vegetais, na boca é um vinho equilibrado e fresco, com uma interessante acidez e uma secura bem presente, o paladar sugere notas de frutos vermelhos e groselha misturados com breves apontamentos vegetais e até uma leve sensação citrina, o final de boca termina de uma forma bem agradável.
Classificação Pessoal: 16
Quinta do Perdigão Alfrocheiro 2012 (Tinto)

Região: DOC Dão
Castas:
Alfrocheiro
Produtor: José Joaquim da Silva Perdigão
Álcool: 14%
Enólogo: José Perdigão e Mafalda Perdigão
Nota de Prova: Apresenta uma cor granada de intensidade alta e um nariz vivo e ao mesmo tempo complexo e fresco, onde se destacam as notas de fruta preta, especialmente ameixas e amoras, muito bem envolvidas por subtis nuances terrosas e de barrica e ainda uma delicada sensação floral e até balsâmica, na boca é um vinho equilibrado, com uma estrutura harmoniosa e um volume bem interessante, o paladar surge mais especiado do que frutado e muito bem apoiado pelas notas de barrica e uma certa mineralidade, o final de boca termina com um comprimento e persistência acima da média.
Classificação Pessoal: 16.5
Quinta do Perdigão Touriga Nacional 2009 (Tinto)

Região: DOC Dão
Castas:
Touriga Nacional
Produtor: José Joaquim da Silva Perdigão
Álcool: 14%
Enólogo: José Perdigão e Mafalda Perdigão
Nota de Prova: Cor rubi carregada no centro e uma fina auréola de tonalidade violeta, o nariz sugere aromas florais acompanhados por frescas notas de fruta vermelha e do bosque, num fundo dominado por nuances especiadas, de barrica e ainda uma subtil sensação balsâmica e de cacau, na boca é um vinho equilibrado e ao mesmo tempo complexo e volumoso, com taninos sedosos e envolventes, no paladar realce para o casamento perfeito entre a fruta preta madura e a barrica, muito bem apoiados por breves notas apimentadas, o final de boca termina de uma forma bem prolongada e com uma persistência muito interessante.
Classificação Pessoal: 17
Quinta do Perdigão Reserva 2006 (Tinto)

Região: DOC Dão
Castas:
Alfrocheiro
Produtor: José Joaquim da Silva Perdigão
Álcool: 14%
Enólogo: José Perdigão e Vines & Wines
Nota de Prova: Cor granada de forte intensidade no centro, o nariz está dominado pela fruta vermelha madura envolvida por sugestivas e complexas notas florais e de barrica, num fundo mais especiado e mentolado, além de ser perceptível algum cacau e uma certa mineralidade, na boca é um vinho profundo, cheio de elegância e vivacidade, com um volume imenso e taninos nobres, no paladar destaca-se a fruta preta muito bem integrada com a barrica, bem como delicadas sugestões minerais e de especiarias que acompanham na perfeição uma delicada sensação mentolada e até vegetal, terminando com um final de boca longo e de enorme persistência.
Classificação Pessoal: 17.5

Etiquetas: